Empírico

Diversas mãos tocando uma face
Está tudo aqui
A pedra a lua o sol as estrelas
O raio o rio o rabo de cometa
O mar e sua imensa impressão de não saber
Está aqui

Estou triste e satisfeito
Quero morrer debaixo de uma árvore
À sombra da copa larga sem mármore
E ser alimento do ciclo da energia

Está tudo aqui
Vejo o mundo em rodopios ágeis
A beleza pura das velhinhas frágeis
A pureza rara do riso de meu filho
Está aqui

Estou alegre e insatisfeito
O universo é tão bonito e vazio
O amor tem um mistério de arrepio
Os entremeios entre amar e amar o amor

Está tudo aqui
Estou alegre e triste
Como quem já não mais finge
Não sofrer pela aguda esfinge
Da flor.

07/10/2014

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s