Mimetismo

Borboleta se camuflando

Prefiro pensar na borboleta,
Escolho me esconder na mariposa,
A esposa do muro de lodo que
Na simbiose do enlace
Esconde sua identidade.

Escolho disfarçar as asas
E pedir, por favor,
Me confundam com minha casa
De limo, de lodo
Onde logo me encolho.

Quem quiser me encontrar
Fixe seu olhar em qualquer ponto
Dos muitos milhares de pontos
Que dão forma ao muro de contenção,
De onde minam águas de contração.

Quem quiser me achar
Mire em qualquer lugar

E se perca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s