Encontro

Eu e meu filho, João Pedro

Enquanto o mundo se perde em movimentos
E as horas se perdem em fluidez íntima
Eu me prendo ao riso do meu filho
E rimo aquilo que em princípio
É sem cadência

É na ciência de fluidez e dedos rígidos
Que mastigo a hóstia do sol e lua
Que fujo de mim quando os olhos me furtam
E me esvaziam
E me fazem um tipo de asa régia

São os dias correndo qual Mercúrio à borda do sol
São águas de março sob o olhar de folhas flutuantes
Esses olhos do meu filho
Esse riso mudo quando em aconchego

Sou um vulto e sombra de feições
Meu filho ri sem me ver nítido

Eu rio claro.

Anúncios

5 comentários sobre “Encontro

  1. lindíssimooooooooooo professor, seu filho é lindo e todos os poemas sao otimos, esse é emocionantemente belo *-* parabens pelo filhão e pela pessoa q vc é, os alunos estão cm saudades!bjoss Luana Batista

  2. Muito bonito seu poema professor , a galera ta com saudade em ,,, se cuida abração ai na família !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s