Riscos

Casal se entreolhando

Ordeno ondas do mar
Em vez de ponteiros

E conto a vida
E desconto idas
E reconto medos
E preservo encanto

Em todo amor há perdas
E um secreto canto que,
Sagrado por conveniência,
Chamo de meu, de eu, indivíduo e,
Por isso,
Íntimo

Suspeito de mim mesmo
Quando afirmo amar
E me privo de espelhos
Ou confundo candeia com cadeia
Na arte de permitir incisões
Sob o risco de pôr intestinos
À vista e me depor
Com olhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s