Em breve

Saleiro derramando seu conteúdo

Em breve sua imagem será parte permanente da minha retina
E mesmo quando você não estiver
Vou te ver

Logo, logo, meu bem, teremos pés de rotina
E poucas cortinas ocultarão nossas vísceras translúcidas, afinal
Cada sol suspenso, cada lua que atina é tempo que
Emenda carnes, funde vistas, molda os vincos na liga dos entes

E quando a tarde nos ameaçar com soberba laranja e turquesa
A nossa beleza vai estar longe

No veleiro que se indispõe com o continente
No lugar que só os saleiros desvelam
E onde os ponteiros levemente ferem
Sem fúria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s