Naufrágio

Casal na praiaEla corre a favor do vento
E areias rodopiam os ares.
Cada passo deixa sua marca
Quando o porto chega à sua barca.

Os olhos se a mareiam breves,
As marés se confundem, bravas.
As sereias contemplam, sutis,
Ao nível das águas gris.

Gaivotas nos aplaudem, mudas
As nuvens perdem sua fala.
Como se tudo em volta se calasse
Em meio às palmas do nosso enlace.

O meu olho no seu afunda,
Uma peça pronta a seu encaixe.
Num arranjo tenso, teso e frágil;
Um navio ao fio do naufrágio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s